Em qual segmento você atua?

Educação InfantilEnsino Fundamental 1Ensino Fundamental 2Ensino MédioCursinhoEnsino SuperiorNão trabalho com Educação

Saiba como funciona a alfabetização no ensino bilíngue

Compartilhe >

09/10/2019 - 6 min - Por Amanda Viegas

No Brasil, não existe uma regulamentação que defina o que é uma instituição de ensino bilíngue. O que quer dizer que, apesar da escola seguir uma metodologia internacional, ela ainda precisa responder ao Ministério da Educação (MEC) e seguir a Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

Nesse contexto, quando uma criança está matriculada em uma instituição bilíngue, o processo de alfabetização deve ocorrer normalmente na língua materna, no caso, no português. Em seguida, sucede o aprendizado normalmente de um idioma adicional.

Preparamos este artigo com o intuito de esclarecer as principais dúvidas a respeito da alfabetização na educação bilíngue. Confira!


Alfabetização no ensino bilíngue: entenda como funciona

A alfabetização no ensino bilíngue pode variar bastante dependendo da abordagem que a escola vai adotar para o seu plano de ensino. Algumas escolas podem optar por realizar a alfabetização primeiramente na língua materna, enquanto outras, em ambas, de forma simultânea. No segundo caso, nomeado biletramento, é exigido uma capacitação maior tanto para a produção quanto compressão em duas línguas distintas.

Caso a escola opte por utilizar um sistema de ensino bilíngue, como é o caso do English Stars, a instituição não vai alfabetizar a criança na língua estrangeira. O seu objetivo é mostrar os sons do alfabeto, e como esses sons podem mudar conforme a posição da palavra. O que ainda reforça isso é que esta questão não deve influenciar na proposta pedagógica da escola, mantendo a metodologia e os objetivos educacionais. Até mesmo no material escolar é possível observar que o foco em si não é a alfabetização no inglês, mas sim, a familiarização com a fonética.

Vale ressaltar ainda que o importante é que os pais e responsáveis sejam informados sobre todo o processo de como que seus filhos serão alfabetizados. A comunicação é muito importante para alinhar certos pontos a respeito da metodologia utilizada com as necessidades de cada criança.

A importância da alfabetização bilíngue na formação dos alunos

Como visto anteriormente, a alfabetização bilíngue pode variar muito, de acordo com cada escola. Contudo, é de notória importância este aprendizado, sobretudo, em um contexto de educação bilíngue.

A língua inglesa é a de maior influência mundial, além de estar entre as três mais faladas. Sua relevância se dá na medida em que a maior parte dos conteúdos existentes na internet, estão disponibilizados nesse idioma. Ou seja, ser falante do inglês além de ser um meio de comunicação é uma maneira de se manter conectado e atualizado quanto aos acontecimentos e informações.

O ensino bilíngue abrange mais que a parte técnica da língua. Com isso, o aluno tem sua bagagem cultural aumentada, ao ser contemplado os aspectos sociais e culturais do aprendizado do idioma. Ao aprender o inglês, o estudante se torna apto a se comunicar e fazer conexões com pessoas de todas as partes do mundo. Isso pode abrir portas e facilitar o acesso a um conhecimento internacional, além de aumentar oportunidades até mesmo no mercado de trabalho.

O ensino bilíngue pode beneficiar os alunos em diversos pontos e até mesmo contribuir para a sua formação. Estudos mostram que pessoas bilíngues se desenvolvem melhor em diversas áreas do conhecimento, além de um desenvolvimento social e cognitivo. Habilidades como a memória, raciocínio lógico, concentração e flexibilidade de pensamento também são trabalhadas. Dessa forma, ao oferecer uma educação bilíngue na escola, a instituição está contribuindo para uma formação integral do aluno e o preparando para o seu futuro pessoal e profissional.

Veja as principais dúvidas sobre a alfabetização no ensino bilíngue

A seguir, veja as principais dúvidas que existem sobre a alfabetização no ensino bilíngue:

Qual a idade certa para iniciar a alfabetização bilíngue?

A alfabetização inicia-se na língua portuguesa, mesmo no cenário de inserção da criança em uma escola bilíngue. Normalmente, no Brasil, este processo tem início por volta dos 5 anos de idade, e logo em seguida, ocorre o aprendizado de forma natural do idioma estrangeiro. Tendo isso em vista, a partir de um maior repertório linguístico, além do seu contexto social na língua materna, o aluno é alfabetizado. Após isso, a escola inicia o processo da aquisição da escrita no outro idioma.

Vale ressaltar que não existe uma idade mais adequada para iniciar o aprendizado do inglês. Contudo, quando antes este processo iniciar, mais benefícios o aluno terá. O que acontece é que durante os anos iniciais da infância, a criança passa por uma fase a qual existem janelas de aprendizagem. Isso quer dizer que as crianças estão mais suscetíveis e abertas a aprender, uma vez que elas conseguem fazer conexões mais facilmente. Depois dos 10 anos, essas janelas se fecham, o que não quer dizer que não é mais possível adquirir um novo idioma, mas sim que o processo não será tão natural.

O ensino bilíngue pode atrapalhar o desenvolvimento da criança?

Não existe nenhum estudo que comprove que o ensino bilíngue possa atrapalhar ou atrasar o desenvolvimento da criança, muito pelo contrário. O que pode acontecer no começo é uma certa confusão ou mistura dos dois idiomas, o que é normal e não deve causar preocupações. Com o passar do tempo, vai ficar mais fácil para o aluno diferenciar as duas línguas e encaixar seu repertório linguístico nas situações adequadas.

Além de ausência de estudos que digam que uma educação bilíngue pode prejudicar o desenvolvimento dos estudantes, existem alguns que comprovam os seus benefícios. Pesquisas da área de neurolinguística mostram que uma criança bilíngue possui uma facilidade maior ao soletrar em ambos idiomas, do que uma falante de uma língua só. Além disso, em outra área de estudo, são expostos outros benefícios, tal como a diminuição da incidência de doenças degenerativas e cognitivas em indivíduos bilíngues.

Qual a diferença entre escola bilíngue e cursinho de inglês?

A escola bilíngue e o cursinho de inglês apresentam dinâmicas bastante diferentes. No curso de idiomas, o objetivo da aula é o aprendizado da língua. Não existe uma convivência natural e direta com o idioma. Os alunos são expostos a um processo de ensino-aprendizagem consciente, ou seja, demandando um esforço mais focado.

Já em uma instituição bilíngue, o aprendizado do idioma se dá de uma maneira indireta e ocorre naturalmente, por meio da exposição e interação com a língua estrangeira. O inglês é utilizado como um instrumento para aprender outros conteúdos e disciplinas. Os alunos convivem com a língua inglesa diariamente, e o processo de ensino-aprendizagem é realizado tanto de maneira consciente quanto inconsciente.

Além da escola bilíngue e do curso de inglês, tem a possibilidade de a escola adotar uma solução bilíngue. Ou seja, a escola fornece uma formação com um foco no bilinguismo, sem ter que se tornar uma instituição bilíngue. Diferentemente da primeira opção, a grade curricular da escola não é alterada e as disciplinas não são ministradas em inglês. O que ocorre é uma maior exposição no idioma estrangeiro além do foco da aula não ser a parte técnica do aprendizado, mas sim uma aquisição mais natural da língua.

Para saber mais sobre as diferenças entre a escola e uma formação bilíngue, leia gratuitamente o material que preparamos:

Compartilhe >

LEIA TAMBÉM

Em qual segmento você atua?

Educação InfantilEnsino Fundamental 1Ensino Fundamental 2Ensino Médio
CursinhoEnsino SuperiorNão trabalho com Educação