Em qual segmento você atua?

Educação InfantilEnsino Fundamental 1Ensino Fundamental 2Ensino MédioCursinhoEnsino SuperiorNão trabalho com Educação

A importância estratégica da comunicação escola e família em tempos de isolamento social

Compartilhe >

02/06/2020 - 7 min - Por Amanda Viegas

No atual contexto mundial com a COVID-19, existem dúvidas e inseguranças geradas em diferentes âmbitos da vida. No contexto educacional, o desafio é não deixar que o sentimento de incerteza afete o desenvolvimento do ensino remoto. Hoje, diante do isolamento social, fica ainda mais perceptível o papel das famílias no aprendizado dos seus filhos e parentes.

Para o bom funcionamento do ensino à distância, é necessário alinhar o relacionamento da família com a escola. Com o objetivo de facilitar essa relação, a SOMOS Educação disponibilizou um webinário sobre a importância estratégica da comunicação escola e família em tempos de isolamento social. Neste post separamos para você os destaques extraídos dessa discussão. Confira!


O contexto atual: um novo mundo nasce

Devido à crise do novo coronavírus, o mundo está se readequando para evitar a proliferação do vírus. Com isso, medidas de restrições foram tomadas para proteger a população, sendo uma delas o cancelamento das aulas presenciais em instituições de ensino de todo o país. Apesar do fechamento do ambiente físico para possibilitar o isolamento social, a educação não pode parar.

As escolas estão tentando se ajustar a essa nova realidade, algumas estão tendo aulas no espaço virtual e outras optaram por antecipar as férias dos alunos. Inicialmente, essa divergência de respostas adotadas pode ocasionar insegurança para os pais e responsáveis. Mas, mesmo com a despadronização das entidades de ensino, é preciso união para vencer os desafios da educação sob novas circunstâncias.

Diante da realidade atual, faz-se necessário envolver todos no processo de aprendizagem. Não apenas a escola, mas também as famílias e alunos precisam atravessar as barreiras do aprendizado e criar novas formas de ensinar e aprender. Logo, fica evidente que os envolvidos devem ser tratados como um todo, e não separadamente. Como existe dependência mútua das partes, a comunicação entre elas deve ocorrer de forma contínua. Além do contato com os alunos, as instituições devem estabelecer uma relação com os pais e responsáveis para acalmá-los e instruí-los para essa nova dinâmica.

Ressaltando que somando esforços é possível caminhar lado a lado com a evolução do mundo, pois o momento atual vai transformar o futuro de todos. Nada está como antes, a única certeza é que nada será igual. Estamos diante de um mundo novo, onde não há distância que nos deixe separados e nem isolamento que nos deixe sem aprender.

A importância da aproximação da família no aprendizado

Vale ressaltar que a partir de agora, a família se torna ainda mais um agente mediador do aprendizado e responsável por estabelecer um ambiente propício para os estudos. Tendo isso em mente, é importante que a escola estabeleça, juntamente com os pais e responsáveis, o suporte para o desenvolvimento dos alunos.

Com essa nova rotina de isolamento social, muitos pais e responsáveis estão trabalhando remotamente e, com isso, precisam dividir suas obrigações ao longo do dia. Além dos afazeres de rotina e profissionais, agora é preciso acompanhar mais de perto a vida acadêmica de seus filhos. Contudo, muitos familiares sequer possuem fluência no idioma estrangeiro, quanto mais, entendem a dinâmica das aulas e atividades escolares.

Devido a tudo isso, se torna ainda mais essencial uma aproximação da instituição de ensino, para que a família compreenda as etapas do processo de aprendizagem dos alunos e possam auxiliá-los de perto. Existem alguns métodos para tranquilizar as famílias e motivar o funcionamento do ensino remoto emergencial, como por exemplo: o empenho dos professores para transmitir segurança às famílias; a comunicação com a equipe para possibilitar o trabalho remoto por meio de planejamento e organização; o engajamento em compartilhar o valor da escola para a comunidade.

A relação família-escola sempre foi importante pois, com essa aproximação, os familiares conseguem acompanhar de perto o desempenho dos estudantes e em conjunto com a escola propor intervenções pedagógicas para otimizar o aprendizado. No contexto atual, não existe a possibilidade em continuar em um regime remoto sem a ajuda dos pais e responsáveis. Para isso a comunicação escolar se torna uma estratégia primordial, conforme apresentada no webinário da SOMOS.

Dicas práticas para humanizar o relacionamento à distância com as famílias

A comunicação e o relacionamento entre as instituições e a família se tornam prioridades para a atual dinâmica escolar. Ao se comunicar, a escola deve passar solidariedade, apoio emocional e social. A instituição deve, portanto, ultrapassar a barreira do pedagógico e se portar como base de informações e auxílio para familiares e alunos. A comunicação deve ir muito além de recados, é preciso que a família perceba uma preocupação por parte da escola e que juntas possam construir uma nova forma de aprender e ensinar.

O mundo está se adaptando e se reinventando, por essa razão a educação também precisa se transformar. Não cabem práticas antigas em uma nova realidade. A comunicação surge como ela, para que a família fique a par dessas transformações e entenda como o novo regime remoto vai funcionar e qual o seu papel nisso. O principal objetivo para que o ensino seja eficaz em tempos de isolamento social, é garantir um relacionamento humanizado e próximo, mesmo com a distância física separando os envolvidos no processo de ensino-aprendizagem.

A partir disso, é preciso estabelecer projetos de ação para aproximar a família. A instituição pode fazer isso através da realização de eventos online, incentivando que os pais e responsáveis participem mais efetivamente do processo. Outras soluções, como estabelecer um canal de comunicação direta, também pode gerar resultados favoráveis, uma vez que não é preciso, necessariamente, de um suporte muito tecnológico, pois esse contato pode ser feito pelo WhatsApp, através de áudios. Iniciativas mais inovadoras como expor os bastidores das aulas online para facilitar o envolvimento dos pais e alunos com os docentes, também podem ser alternativas eficientes para a quebra de costume.

Ou ainda, desenvolver uma “escola de pais online”, para ensinar os pais e responsáveis como eles podem auxiliar os filhos em casa. Expandindo a proposta, é possível que esses responsáveis compartilhem suas experiências com o aprendizado para outros aprenderem, além deles exporem seus conhecimentos profissionais, funcionando como se fosse uma amostra de profissão para os alunos. Além do mais, refletir sobre o próximo concurso de bolsa/exame de classificação no ambiente online, já que há uma incerteza sobre o retorno presencial.

Não é o momento de limitações, mais do que nunca é possível expandir o espaço. O EAD permite um aprendizado alternativo e em múltiplas plataformas, possibilitando a execução de ideias como: a criação de lives semanais no Facebook, com episódios de uma série chamada “E aí, professor?”, no qual os educadores podem partilhar suas histórias. Já no YouTube é possível disponibilizar webinários para compartilhar informação de qualidade e produzir palestras online e prover entrevistas com especialistas da comunidade.

A tecnologia como aliada da comunicação e do ensino do Inglês

A comunicação escolar é uma estratégia fundamental para que as escolas consigam estabelecer uma relação próxima com as famílias. Esse relacionamento da instituição de ensino com os familiares sempre foi importante, mas no período atual de isolamento social, ela torna-se crucial. Há inúmeros anseios e incertezas sobre os próximos acontecimentos e, devido a isso, o papel da escola é o de apoiar a família e auxiliá-las na condução do ensino remoto.

Para dar continuidade às aulas à distância, a tecnologia vem se mostrando uma grande aliada. Dessa forma, apesar de um espaço físico separado, alunos, professores e escola estão juntos no processo de ensino-aprendizagem. Pensando nisso, preparamos uma entrevista com a Lívia Avólio, sobre como as ferramentas tecnológicas podem ajudar a dar continuidade ao aprendizado da língua inglesa. Baixe gratuitamente:

Comunicação estratégica em tempos de isolamento social

Compartilhe >

LEIA TAMBÉM

Em qual segmento você atua?

Educação InfantilEnsino Fundamental 1Ensino Fundamental 2Ensino Médio
CursinhoEnsino SuperiorNão trabalho com Educação