Em qual segmento você atua?

    Educação InfantilEnsino Fundamental 1Ensino Fundamental 2Ensino MédioCursinhoEnsino SuperiorNão trabalho com Educação

    Competências e Habilidades na prática

    Dicas práticas de como trabalhar as competências e habilidades da BNCC de língua inglesa em sala de aula

    Compartilhe >

    25/01/2021 - 6 min - Por Amanda Viegas

    Uma recorrente preocupação no contexto educacional é em relação a como ensinar e avaliar as competências e habilidades. Com as transformações advindas das novas tecnologias, o cenário da educação também se modificou. O foco do processo de ensino-aprendizagem deixa de ser conteudista e o objetivo passa a ser a preparação e desenvolvimento dos estudantes para os desafios do século 21.  

    Um exemplo de preocupação nesse assunto é as diretrizes propostas pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC).  O documento é estruturado a partir das competências e habilidades que devem ser desenvolvidas por todos os alunos durante Educação Básica. Entretanto, podem surgir dúvidas e indagações acerca da temática, que deve ser estudada de maneira contínua para seu uso concreto. 

    Pensando nisso, preparamos este artigo. Você vai ler dicas de como aplicar as competências e habilidade na prática dentro do contexto escolar. Confira! 

    Competências e Habilidades: o que são? 

    Dicionário Aurélio apresenta algumas definições para competência, mas optamos por ressaltar a que mais se encaixa no contexto escolar: 

    Qualidade de quem é capaz de apreciar e resolver certo assunto, fazer determinada coisa; capacidade, habilidade, aptidão, idoneidade.” 

    Note que competência é uma qualidade de apreciar e resolver um problema ou desafio, envolvendo a sua capacidade, aptidão, habilidade e idoneidade. Pode-se afirmar que as competências são fundamentais para que o aluno tenha sucesso em sua carreira, vida familiar, acadêmica e social.

     A maneira de conduzir as suas relações, responsabilidades e profissão são determinadas por sua capacidade de lidar diariamente e solucionar essas situações cotidianas. Além disso,mercado de trabalho contemporâneo necessita de pessoas capazes de resolver conflitos, senso de liderança, tomar decisões, articular saberes adquiridos ao longo da jornada acadêmica, entre outros.  

    Em suma, pode-se afirmar que as competências estão relacionadas à capacidade do estudante de mobilizar recursos visando a abordar e resolver determinadas situações. Ou seja, é o aluno saber saber ou saber conhecer! 

    Já as Habilidades podem ser definidas como a aplicação prática de uma determinada competência para resolver uma situação complexa. Ou seja, é o aluno saber fazer. Pode-se exemplificar isso afirmando que um aluno vai aprender a ler e a escrever. A partir disso, quando ele consegue dominar esse processo, então ele apresenta essas habilidades. Vale ressaltar que através dessas Habilidades o discente necessita alcançar a compreensão de um texto a partir da leitura, para então se tornar competente para esse domínio.  

    Dicas práticas de como trabalhar as Competências e Habilidades da BNCC de língua inglesa 

    Na BNCC houve uma mudança importante para o ensino do inglês: a alteração do conceito de língua estrangeira para língua franca. Isso quer dizer que o inglês é comumente adotado entre pessoas que falar outros idiomas para se comunicarem entre si. Dessa forma, o domínio do idioma passa a ser uma oportunidade de acessar o mundo globalizado. Por meio disso, cada vez mais os cidadãos conseguem exercer a cidadania ao ampliar suas possibilidades de interação nos mais diversos contextos e nações.  

    Nesse sentindo de língua franca, inglês deixa de ser apenas dos falantes nativos e passa a ser uma língua que varia em diferentes contextos. Por meio disso é favorecido o ensino da língua inglesa com mais interculturalidade e naturalidade. 

    “Nessa proposta, a língua inglesa não é mais aquela do “estrangeiro”, oriundo de países hegemônicos, cujos falantes servem de modelo a ser seguido, nem tampouco trata-se de uma variante da língua inglesa. Nessa perspectiva, são acolhidos e legitimados os usos que dela fazem falantes espalhados no mundo inteiro, com diferentes repertórios linguísticos e culturais, o que possibilita, por exemplo, questionar a visão de que o único inglês “correto” – e a ser ensinado – é aquele falado por estadunidenses ou britânicos” BNCC, p. 241   

    Veja a seguir algumas dicas para trabalhar as competências e habilidades da BNCC: 

    Confira 3 dicas principais sobre a temática!

    Correlacione as competências e as habilidades específicas de área com as competências gerais da Base: 

    A BNCC apresenta as chamadas dez competências gerais que apontam a formação esperada para os discentes durante a Educação Básica. Essas competências almejam a uma formação integral dos alunos, nos aspectos socioemocionais e cognitivos. Outro ponto é que a Base está dividida em segmentos de ensino, que compreendem objetivos de aprendizagem e desenvolvimento para a Educação Infantil. 

    Já para o Ensino Fundamental tem as competências específicas de área e as habilidades. Ou seja, o objetivo tem que ser trabalhar e relacionar todos esses elementos da estrutura do documento. Sendo assim, a proposta de cada ano no segmento da língua inglesa assume um objetivo claro no desenvolvimento das competências gerais dos estudantes. 

    H3: Trabalhe de forma gradual: 

    O objetivo do desenvolvimento das competências gerais da BNCC é que o indivíduo as desenvolva ao longo da Educação Básica, visando a promover a equidade no ensino de todo o país. Para que isso se torne possível, essas aprendizagens essenciais devem ser trabalhadas de forma gradual ao longo dos segmentos e anos escolares. 

    Isso também deve ser aplicado nas competências específicas de área e de componente ao longo dos ciclos. Ou seja, as habilidades são características de cada ano escolar e norteiam o trabalho dos docentes em cada ano. Para facilitar esse processo, o desenvolvimento das competências e das habilidades deve ser pensado de maneira gradual, respeitando os objetivos de aprendizagem propostos para os anos e ciclos. 

    Promova a Interdisciplinaridade: 

    Vale relembrar que um dos pilares da Base Nacional Comum Curricular é promover uma formação global de estudantes. Para isso, a Base apresenta um trabalho interdisciplinar das competências e habilidades, assim como a contextualização dos objetos de conhecimento.

    Sendo assim, é importante pensar em práticas pedagógicas e atividades interdisciplinares para o desenvolvimento das competências e habilidades. Além disso, propor um ensino contextualizado que possibilita despertar o interesse do aluno, deixando claro a sua aplicação prática das aprendizagens. No caso do aprendizado da língua inglesa, abordagens de ensino mais interdisciplinares e contextualizadas contribuem ativamente para o desenvolvimento do aluno.  

    A escola e o desenvolvimento de competências e habilidade em sala de aula 

    O contexto contemporâneo é marcado pela era da tecnologia e da informação. Nesse sentido, as instituições de ensino estão tendo que modificar cada vez mais o seu posicionamento. Até então, a escola era responsável sobretudo pela disseminação de conteúdos. Porém, atualmente, o papel escolar se expande para além do conteúdo, o foco se torna preparar integralmente os alunos para lidar com diversas situações da sua vida. Isso é realizado através do desenvolvimento das competências e habilidades, tornando-os capazes de resolver problemas reais.  

    Dessa forma, as escolas demonstram um alinhamento com as tendências educacionais, enfatizando a importância do protagonismo estudantil. Além disso, por meio da compreensão e aplicação da BNCC no dia a dia escolar, a qualidade do ensino e da aprendizagem são otimizados. Pensando nisso, preparamos um material mostrando como é a Base Nacional Comum Curricular para o ensino da língua inglesa. Baixe-o gratuitamente! 

    Compartilhe >

    LEIA TAMBÉM

      Em qual segmento você atua?

      Educação InfantilEnsino Fundamental 1Ensino Fundamental 2Ensino Médio
      CursinhoEnsino SuperiorNão trabalho com Educação