Em qual segmento você atua?

    Educação InfantilEnsino Fundamental 1Ensino Fundamental 2Ensino MédioCursinhoEnsino SuperiorNão trabalho com Educação

    Profissionais do futuro

    Desafios dos profissionais do futuro: qual o papel do ensino de inglês?

    Compartilhe >

    15/01/2021 - 5 min - Por Amanda Viegas

    Os desafios dos profissionais do futuro podem ser analisadas a partir da instabilidade advinda da COVID-19 que ressaltou uma nova realidade mundial: a era da tecnologia. Já bastante presente no cotidiano de muitas pessoas, as ferramentas digitais se apresentaram como a maneira de diminuir as barreiras provocadas pelo distanciamento social. Seja por meio de aulas online, bate-papos, chamada de vídeo ou outras várias alternativas pensadas para a ocasião.  

    Esse cenário suscitou uma maior complexidade no que diz respeito à formação dos profissionais do futuro. Cada vez mais é demandada uma educação integral que prepare os alunos para os desafios que eles deverão enfrentar. Sendo assim, surge uma necessidade latente no contexto educacional: a formação completa desses estudantes!  

    Pensando na relevância dessa temática, preparamos este artigo mostrando qual deve ser o papel do aprendizado do inglês dentro da instituição de ensino. Além disso, confira como essa competência auxilia na formação dos profissionais do futuro. Boa leitura! 

    Os profissionais do futuro X o profissional tradicional 

    Como citamos anteriormente, as novas tecnologias e os reflexos na globalização geraram profundas mudanças sociais em todo o mundo. Outro ponto são as constantes modificações no mercado e no perfil do consumidor. Tudo isso em conjunto resulta em transformações relacionadas ao tipo de profissionais que as empresas buscam. É fato que tanto os colaboradores quanto as empresas já não almejam métodos antigos de gestão. A humanização organizacional vem sendo uma postura essencial no novo mercado de trabalho.  

    Levando esses preceitos em consideração, podemos afirmar que dentre as muitas caraterísticas que podem ser valorizadas pelas empresas, o desenvolvimento humano é a de maior destaque. Independente da formação acadêmica e das áreas e profissões consideradas promissoras, o importante é ressaltar quais as posturas consideradas essenciais para essa nova realidade. Comportamento, capacidades, habilidades, ética, autoconhecimento e valores serão os diferenciais competitivos para o mercado do futuro.  

    Comparando o profissional tradicional com o do futuro é possível notar claramente alguns aspectos. O tradicional busca realizar as suas atividades de maneira linear e de forma hierárquica. Um ambiente impessoal no qual o capital humano não é tão valorizado quanto os processos. Já em relação ao profissional do futuro, ele possui um papel de influenciador, buscando valorizar e incentivar positivamente cada colaborador, o trabalho em equipe e o desenvolvimento das suas competências e habilidades.  

    A instituição de ensino como base para os profissionais do futuro 

    A importância do papel da escola para o desenvolvimento acadêmico dos estudantes é um ponto que deve ser destacado. Ao longo de muitos anos, as instituições juntamente com as famílias se viram como corresponsáveis por desenvolver nos alunos valores, habilidades e a construção de conhecimentos essenciais para a vida e jornada escolar.  

    Um ponto de mudança em relação às novas tendências é o fato de a escola abranger cada vez mais além do acadêmico, conteúdos e aptidões técnicas. A demanda é que os discentes sejam preparados desde o início de sua jornada, aprendendo a lidar com os desafios da vida dentro e fora da escola. Para que isso seja possível, as instituições estão tendo que se reinventar, reaprender a ensinar através de habilidades consideradas essenciais para as carreiras e profissionais do futuro.  

    As chamadas “soft skiils”, ou habilidades sociais, são as competências que se esperam dos jovens profissionais. Mais que o conhecimento técnico que pode ser desenvolvido, possuir tais competências comportamentais são sim o novo diferencial. Flexibilidade, trabalho em equipe, boa comunicação, equilíbrio emocional, liderança, são algumas dessas habilidades. Dessa forma, cabe a escola promover novas maneiras de desenvolver e preparar seus alunos para tais requisitos. Vale ressaltar que isso deve ser um trabalho contínuo ao longo dos anos e não visto como uma disciplina ou algo a ser aprendido.  

    Qual o papel do ensino do inglês nesse contexto? 

    No cenário de uma sociedade globalizada e interligada, a comunicação se torna um meio de transmitir informações e possibilitar o fluxo de pessoas e locais. Vista como língua franca, o inglês é comumente o idioma optado por falantes nativos de outras línguas. Em decorrência disso, surge uma ascendente relevância no que se diz respeito ao conhecimento e uso do idioma. Saber falar e saber entender o inglês deixa de ser um diferencial para se tornar um requisito nas carreiras do futuro.  

    Sendo assim, é notório que a importância da aprendizagem do inglês representa mais que a fluência em um segundo idioma. Todo esse processo de aprendizado envolve também a aquisição de competências interculturais, capazes de alterar a percepção e ampliar a visão de mundo do falante. Isso ocorre através do contato com outras pessoas, ambientes e culturas. Uma vez que o aluno do século XXI é aquele que está apto a se comunicar, preparar esses estudantes no ensino do inglês é uma maneira de se desenvolverem como bons profissionais para o futuro.  

    O papel da língua inglesa é o de auxiliar na formação de alunos mais capacitados e desenvolvidos das habilidades essenciais. Isso constrói uma formação integral dos discentes, na qual os aspectos cognitivos, técnicos, culturais e sociais também são levados em consideração. Ou seja, o domínio do inglês e todo o conjunto de habilidades que a cercam são pontos fundamentais para o contexto atual e futurístico.  

    Formação Integral do aluno para o século XXI

    Como citado e exemplificado anteriormente, existem muitas transformações no mercado de trabalho, assim como nas habilidades esperadas dos profissionais do futuro. Para construir jovens cada vez mais preparados para lidarem com os desafios contemporâneos, a escola é uma grande aliada. Buscar formar alunos de maneira integral, os capacitando com as competências do século XXI pode ser um desafio, mas é a principal demanda da atualidade.  

    Juntando a isso, pode-se acrescentar o domínio da língua estrangeira, no caso o inglês, como um dos pilares essenciais para essa nova formação. Pensando nisso, preparamos um material completo, mostrando detalhadamente qual a importância da formação bilíngue para a formação de alunos no século 21. Baixe gratuitamente o material a seguir: 

    Compartilhe >

    LEIA TAMBÉM

      Em qual segmento você atua?

      Educação InfantilEnsino Fundamental 1Ensino Fundamental 2Ensino Médio
      CursinhoEnsino SuperiorNão trabalho com Educação